Artigo

Artigo

A Física e o Oportunismo

A Lei da Ação e da Reação é um dos princípios da Física, assim como a da Gravidade. Segundo a Lei, para toda a ação é prevista uma reação de mesma intensidade, porém em sentido contrário.

A Lei da Ação e da Reação é um dos princípios da Física, assim como a da Gravidade. Segundo a Lei, para toda a ação é prevista uma reação de mesma intensidade, porém em sentido contrário. A Física está na base da dialética, filosofia que prevê uma eterna interação entre o que se faz e a conseqüência dessa ação. O confronto entre a Polícia Militar e a Via Campesina ilustra bem essa interação. Aproveitando-se da crise política que assola o governo estadual, manifestantes daquele grupo voltaram a repetir uma prática que assusta e revolta a sociedade. As imagens da tentativa de invasão de um supermercado deixam o cidadão apreensivo, pois naquele estabelecimento as pessoas ingressam para comprar, e não para protestar. Imaginem um chefe de família ou uma dona de casa pensando no inferno que seria caso sua residência fosse invadida por quem pensa ter o direito a tudo, inclusive o de pisar no direito dos outros, usando crianças e mulheres como escudo e o confronto como forma de chamar a atenção, especialmente da mídia.

É verdade que a história da luta dos trabalhadores registra páginas sangrentas de momentos em que choques foram inevitáveis, o que não justifica a vulgarização de confrontos, que descaracterizam o movimento social. Ocorre que o grupo em questão é composto, em sua maioria, por militantes profissionais sem ligação com a causa, que não são lavradores nem operários. Naquele 11 de junho, nem os trabalhadores foram poupados: comerciários que trabalham no supermercado foram agredidos por quem supostamente protestava em nome do povo. Nas invasões da Via Campesina, plantações são dizimadas, instalações são destruídas e até animais inofensivos são sacrificados por militantes encapuzados, como marginais.

O último ato da encenação é a pose de vítima e o dedo apontado para a polícia, acusada pelo emprego da força em reação a uma ação irresponsável, que só visa atrair os holofotes da mídia. Estranho reparar que esses atos de enfrentamento surgem, invariavelmente, às portas das eleições e se voltam contra adversários dos correligionários desses grupos. Quem não lembra das intermináveis greves do Magistério, organizadas contra governadores de partidos oponentes? Coincidência? Não: oportunismo político.

A Força Sindical condena a prática da politicagem sórdida que lembra um grupo político que um dia apontava o dedo para todos e os acusava de não ter ética, mas que depois se atolou num mar da corrupção sem precedentes na história da república. Nessa hora, a física e a sabedoria popular se encontram para juntas dizerem: “quem semeia vento colhe tempestade”.

CLÀUDIO JANTA – presidente da Força Sindical/RS

Enviar artigo para amigo(a)

Imagem de verificação

Outros artigos

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br