Artigo

Artigo

Preço dos alimentos reduz poder aquisitivo dos salários

Apesar de o Brasil ser o segundo produtor mundial de alimentos, o brasileiro assiste a uma crescente elevação dos preços dos alimentos.

Apesar de o Brasil ser o segundo produtor mundial de alimentos, o brasileiro assiste a uma crescente elevação dos preços dos alimentos. O efeito é especialmente sentido pelos assalariados, cujo rendimento só é passível de reajuste uma vez por ano, no período da data-base. Desde junho de 1994, quando entrou em vigência o plano real, a política salarial de reajustes automáticos foi extinta, passando a ser admitida somente a reposição do índice inflacionário registrado em doze meses.

A carestia dos alimentos, que pesa como as tarifas públicas, pressiona a inflação para cima, obrigando as categorias profissionais e sindicatos a se mobilizar pela conquista de reposição salarial. A nova realidade cria um complicador para a conquista de aumento real para salários e pisos, já que a tônica das negociações tende a se concentrar na recomposição das perdas inflacionárias.

A convivência com a estabilidade econômica, o crescimento econômico, a melhora dos indicadores do mercado de trabalho, a ampliação do consumo e o aumento da capacidade instalada da indústria dão mostras que o país experimenta um novo ciclo de crescimento e desenvolvimento, mesmo abaixo das chamadas nações emergentes, como India e a vizinha Argentina. Mais: o custo da mão de obra brasileira está entre os menores do mundo. Conforme levantamento do U.S Department of Labour feito em 2005, enquanto o custo/hora do trabalhador do Brasil é de 4,1 dólares, na Alemanha o mesmo custo é de US$ 33,0; na Holanda, US$ 31,8, na França, US$ 24,6 e nos Estados Unidos US$ 23,7. Na Coréia do Sul, o custo/hora é de US$ 13,6, três vezes maior que o brasileiro. Tais números contrariam outra tese, a de que o custo da mão de obra precisa cair e de que este é um dos empecilhos para uma maior competitividade do País.

Clàudio Janta, presidente da Força Sindical-RS

Enviar artigo para amigo(a)

Imagem de verificação

Outros artigos

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br