Artigo

Artigo

Trabalho decente para todos

A Reunião da Comissão Tripartite de Relações Internacionais (CTRI), ocorrida em Brasília, no dia 4 de setembro, é de crucial importância para os trabalhadores, e por isso devemos divulgar o teor das discussões e fazer valer o esforço das pessoas que estão realmente interessadas em melhorar o futuro dos trabalhadores em todo o mundo.

A Reunião da Comissão Tripartite de Relações Internacionais (CTRI), ocorrida em Brasília, no dia 4 de setembro, é de crucial importância para os trabalhadores, e por isso devemos divulgar o teor das discussões e fazer valer o esforço das pessoas que estão realmente interessadas em melhorar o futuro dos trabalhadores em todo o mundo.

Estavam em pauta a Agenda Hemisférica do Trabalho Decente e Agenda Nacional do Trabalho Decente e Desenvolvimento Sustentável do Ministério do Trabalho. Representantes do setor empresarial e do governo, trabalhadores das principais centrais sindicais e da Organização Internacional do Trabalho (OIT) e o Ministro do Trabalho, Carlos Lupi, discutiram políticas de melhoria da qualidade do trabalho no Brasil e as linhas de atuação de cada um dos setores envolvidos.

Há muito a fazer para melhorar as condições de trabalho no Brasil. É importante que empresários e governo estejam atentos que, para termos desenvolvimento, não é necessário apenas abrir postos de trabalho, mas gerar emprego com qualidade, colocando em prática o que é acordado com a OIT e garantindo uma vida digna aos trabalhadores.

O trabalho decente é uma condição fundamental para a superação da pobreza, a redução das desigualdades sociais, a garantia da governabilidade democrática e o desenvolvimento sustentável. É aquele adequadamente remunerado, exercido em condições de liberdade, eqüidade e segurança, capaz de garantir uma vida digna.

Para a OIT, a noção de trabalho decente se apóia em quatro pilares estratégicos:

1. respeito às normas internacionais do trabalho, em especial princípios e direitos fundamentais do trabalho (liberdade sindical e reconhecimento efetivo do direito de negociação coletiva; eliminação de todas as formas de trabalho forçado; abolição efetiva do trabalho infantil; eliminação de todas as formas de discriminação em matéria de emprego e ocupação);

2. promoção de emprego de qualidade;

3. extensão da proteção social;

4. diálogo social.

Vamos lutar para tranformar a nossa realidade. A luta começa por nós!

Nilton Neco, presidente do Sindec e secretário de Relações Internacionais da Força Sindical; faz parte da CTRI do Ministério do Trabalho como representante da Força Sindical

Enviar artigo para amigo(a)

Imagem de verificação

Outros artigos

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br