Notícias

Direitos do trabalhador 26/07/2016 16:32

Centrais elaboram documento contra alterações nas leis trabalhistas

Os sindicalistas são contrários, sobretudo, ao aumento da idade mínima para aposentadoria e ao avanço da lei de terceirização

As principais centrais sindicais se reuniram na manhã desta terça-feira (26) em São Paulo, e aprovaram um documento contrário às propostas do governo do presidente em exercício, Michel Temer, para alterar direitos trabalhistas.

Os sindicalistas são contrários, sobretudo, ao aumento da idade mínima para aposentadoria e ao avanço da lei de terceirização. O encontro também discutiu formas para aumentar a criação de empregos e contou com a participação dos presidentes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

"A nossa unidade surgiu pela necessidade de criação de empregos. Nós também fechamos unidade para que não se altere os direitos dos trabalhadores", afirma o presidente da CUT, Vagner Freitas. "Podemos chegar inclusive à greve se o governo retirar direitos", diz.

A unidade das centrais sindicais também marca uma mudança na postura adotada pelos sindicalistas com relação ao afastamento da presidente Dilma Rousseff. Ao longo do processo, a CUT se posicionou de forma contrária ao impeachment, enquanto o deputado Paulinho da Força, parlamentar do Solidariedade e presidente da Força Sindical, foi um dos principais articuladores na Câmara dos Deputados para o afastamento de Dilma.

"Não tem decepção com esse governo (Temer). Acreditamos que ele vai recuperar a economia, mas achamos que isso está demorando", diz Paulinho.

"Na questão da Previdência, eu acho que é possível chegar a um acordo que resolva o problema do déficit sem alterar o direito daqueles que estão no mercado de trabalho. E na questão trabalhista não é hora do governo discutir esse assunto. Se o governo insistir nisso, ele vai ter problemas pela frente", afirma.

Além das questão trabalhistas e previdenciárias, os sindicalistas pediram a redução da taxa de juros e da jornada de trabalho para 40 horas semanais, sem diminuição de salário.

Jornal do Comércio

Link alternativo: http://fsindical-rs.org.br/n/22n

Versão desta notícia em PDF




Tags:    força sindical   rs

Enviar notícia para amigo(a)

Imagem de verificação

Notícias relacionadas

Facebook

Notícias deste período

Desemprego sobe no 2º trimestre e já atinge 11,58 milhões de brasileiros

Lélio Falcão é empossado presidente do Conselho Municipal do Idoso

Desemprego fica quase estável com taxa de 10,3% em junho na RMPA

STIMMME amplia benefícios aos associados

Rodoviários de Porto Alegre comemoram o seu dia com grande confraternização

Aposentados e pensionistas do INSS receberão 50% do 13º em agosto

Ministro do Trabalho reforça compromisso com trabalhadores em Porto Alegre

Governo federal terá desafio de evitar prejuízos ao trabalhador em reforma

Reforma trabalhista vai prestigiar a negociação coletiva

Calçadistas reelegem diretoria do Siticalte com 86% de aprovação

Em Porto Alegre, Centrais Sindicais protestam contra juros altos

Juros baixos: um sinal verde contra a crise!

Reunião estadual da Central reúne lideranças sindicais em POA

Intenção de consumo de famílias gaúchas em julho cai ao menor nível desde 2010

Sindec comemora 84 anos de luta pelos comerciários de Porto Alegre

Central firma convênio com Ftec Faculdades

Entidades sindicais assinam convênio educacional com a Ftec Faculdades

Projeto dos Postos de Saúde 24 horas é aprovado pela Câmara Municipal

Câmara aprova MP que libera FGTS como garantia a empréstimo consignado

Sindec-POA disponibiliza exame gratuito para mulheres

Centrais reafirmam “Compromisso pelo Desenvolvimento”

Sindicalistas gaúchos se reúnem com Ministro do Trabalho neste sábado

40 horas semanais: Centrais Sindicais intensificam campanha

Central cria grupo de trabalho para discutir Contribuição Assistencial

Comunicado de falecimento 11/7

Mais notícias

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br