Notícias

Desemprego 03/10/2017 10:37

Em um ano, desemprego cresceu 9,25% no Brasil

O desemprego é um dos principais entraves da aceleração da retomada econômica no Brasil

Pico foi em março, quando chegou a 14,1 milhões de desocupados. Desemprego é um dos principais entraves da aceleração da retomada econômica no Brasil e segundo o último levantamento da Pnad (Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios), do IBGE o número de desempregados ficou em 13 milhões no mês de setembro. Entre agosto de 2016 e setembro de 2017 o índice de desemprego teve um aumento de 9,25%.O desemprego é um dos principais entraves da aceleração da retomada econômica no Brasil. Se em agosto de 2016 havia 12 milhões de desempregados, esse número chegou a 13,11 milhões no mês passado, segundo levantamento da última Pnad (Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios), do IBGE, com dados de junho, julho e agosto. Entre os dois levantamentos, o desemprego aumentou 9,25%.Neste período de 12 meses, o pico da crise foi em março, quando a Pnad registrou 14,17 milhões de desocupados no Brasil. De lá para cá, o volume de desempregados recuou em 1,1 milhão de pessoas.Para o economista Marcel Solimeo, da ACSP (Associação Comercial de São Paulo), há uma tendência de melhora no comportamento dos principais indicadores. Como consequência, o nível de emprego deve apresentar resultados positivos no futuro. "A taxa de juros e a inflação estão em queda. Logo, o estoque de desemprego deve cair também nos próximos meses”, disse.Em relação ao ritmo da recuperação, o economista tem uma análise mais ponderada. "No geral, a economia está melhorando. De forma lenta, mas melhorando. O primeiro passo para recuperar é parar de cair”, comentou.O ritmo da retomada economia e a falta de uma estratégia efetiva contra a crise não agrada os sindicalistas."Os trabalhadores são os mais prejudicados com a recessão. Na crise econômica tudo diminui: o emprego, o salário e a renda familiar. Por este motivo defendemos o crescimento da economia porque gera empregos e dá para brigar por salários dignos", disse João Carlos Gonçalves, Juruna, secretário-geral da Força Sindical. Portal R7
Link alternativo: http://fsindical-rs.org.br/n/28v

Versão desta notícia em PDF




Tags:    força sindical   rs

Enviar notícia para amigo(a)

Imagem de verificação

Notícias relacionadas

Facebook

Notícias deste período

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br