Notícias

Emprego 01/08/2016 16:37

Emprego e faturamento da indústria recuam no primeiro semestre, diz CNI

Faturamento da indústria caiu 11,5% nos seis primeiros meses do ano

As horas trabalhadas na produção registraram queda de 9,6% no primeiro semestre deste ano, ao mesmo tempo em que o faturamento industrial registrou tombo de 11,5% no período, informou nesta segunda-feira (1º) a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Ainda de acordo com a CNI, o emprego na indústria recuou 9,1%, a massa real de salários diminuiu 9,9% e o rendimento médio real dos trabalhadores encolheu 0,8%.

Já a chamada utilização da capacidade instalada, ou seja, o nível de uso do parque fabril, está 1,2 ponto percentual menor do que a registrada em junho do ano passado, informou.

"Os dados do primeiro semestre confirmam que a indústria atravessa uma das piores crises da sua história", acrescentou a entidade. As comparações foram feitas com o primeiro semestre do ano passado.

Mês de junho

Apesar dos dados negativos no primeiro semestre, os números da CNI mostram uma pequena recuperação em junho deste ano.

Segundo a entidade, o faturamento da indústria cresceu 2% em junho, na comparação com o mês anterior, na série dessazonalizada (uma espécie de "compensação" para poder comparar períodos diferentes). A alta veio após três meses seguidos de queda.

No mesmo período, as horas trabalhadas na produção tiveram pequena  alta de 0,2% e o nível de utilização da capacidade instalada registrou leve melhora de 0,3 ponto percentual e alcançou 77,4%.

De acordo com a pesquisa, o mercado de trabalho, porém, continua encolhendo. Em junho, o emprego na indústria caiu 0,6% na comparação com maio, na série de dados dessazonalizados. Foi a 17ª queda consecutiva do indicador.

Com a retração do emprego, a massa real de salário recuou 0,6% e o rendimento médio real dos trabalhadores ficou estável, na comparação com maio.

Dados mensais positivos

"Os resultados de junho, embora ainda não indiquem a reversão do ciclo recessivo, são positivos, pois mostram uma pequena reação da atividade industrial", avaliou a entidade.

Para o presidente da CNI, Robson Andrade, a saída da crise e a retomada do crescimento da indústria e da economia dependem de ações e reformas que resgatem a confiança dos empresários e criem um ambiente mais propício aos investimentos, à produção e à criação de empregos.

"Para o país voltar a crescer de forma sustentada, precisamos investir em infraestrutura, ampliar a participação do Brasil nos mercados internacionais, fazer a reforma da Previdência Social, modernizar as relações do trabalho e melhorar a qualidade dos gastos públicos", acrescentou ele.

G1 Economia

Link alternativo: http://fsindical-rs.org.br/n/22s

Versão desta notícia em PDF




Tags:    força sindical   rs

Enviar notícia para amigo(a)

Imagem de verificação

Notícias relacionadas

Facebook

Notícias deste período

Sine oferece 69 novas vagas de emprego em Porto Alegre

IV Congresso encerra com eleição da nova diretoria da Fetracos-RS

Central apresenta programa de renovação da frota ao governador do RS

Grupos de Trabalho debatem ações para fortalecimento da Federação

Centrais promovem atos contra juros altos

Centrais Sindicais se reúnem com Senador Lasier Martins para barrar as reformas Trabalhista e Previdenciária

Campanha de divulgação aumenta em 349 mil os saques do programa PIS-PASEP

Sindec-POA convoca categoria para Assembleia da Campanha Salarial 2016

Estão abertas as inscrições para as vagas remanescentes do Fies

Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí negocia reposição salarial para trabalhadores da Mundial

Cepromec está com inscrições abertas para curso de Torneiro Fresador

Campanha do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí na TDK engloba reposição salarial e PPR

Vem aí o 4º Congresso Estadual da Fetracos-RS

Centrais Sindicais expõem preocupações com relação aos dissídios coletivos ao MPT-RS

Pente-fino nas perícias do INSS vai atingir 1/3 dos segurados no RS

Força Sindical-RS e Centrais protestam no “Dia Nacional de Luta”

“O Ministro do Trabalho não vai trair os trabalhadores”, afirma Nogueira em reunião com a Central

É essencial que reforma da Previdência seja votada até fim de 2017, diz Meirelles

Perícia do auxílio-doença deve começar em setembro

Sindi Metropolitano de Luto

Indicador de Emprego cresce em julho e vai a maior nível desde 2014, diz FGV

Ministro do Trabalho vai se reunir com as Centrais Sindicais em Porto Alegre

Centrais gaúchas farão ato público em 16 de agosto

Lei proíbe trabalho de gestantes em atividade perigosa

Multa de 10% por demissão sem justa causa não irá para conta do Tesouro

Mais notícias

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br