Notícias

Aposentadoria especial 02/08/2017 15:28

Mudanças nos critérios para aposentadoria especial são criticadas em audiência pública

Os empregados em atividade em ambientes sujeitos a condições especiais, insalubres, perigosos e que prejudicam a sua saúde têm direito ao benefício que, dependendo da atividade, pode ser requisitado após 15, 20 ou 25 anos de trabalho

Trabalhadores que lidam com atividades de risco ou agentes nocivos, químicos e biológicos e, por isso, aposentam-se mais cedo, serão prejudicados pela reforma da Previdência proposta pelo governo Temer, alertaram nesta terça-feira (1ª) representantes de diversas categorias profissionais que participaram de audiência pública da Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

A reforma da Previdência (Proposta de Emenda Constitucional 287 na Câmara dos Deputados), estabelece a exigência de idade mínima de 55 anos e pelo menos 20 anos de contribuição para dar entrada na obtenção da aposentadoria especial.

Atualmente não é considerado o critério da idade mínima. Os empregados em atividade em ambientes sujeitos a condições especiais, insalubres, perigosos e que prejudicam a sua saúde têm direito ao benefício que, dependendo da atividade, pode ser requisitado após 15, 20 ou 25 anos de trabalho.

Além de não ser exigido uma idade mínima atualmente, neste tipo de aposentadoria não há aplicação do Fator Previdenciário. Outra vantagem é que a aposentadoria especial exige menor tempo de contribuição para a Previdência, mas tudo isso pode ser modificado pela reforma.

Segundo Eduardo Annunciato, representante da Força Sindical, essas aposentadorias não são privilégios, mas uma forma de proteção do estado para aqueles que estão expostos a agentes prejudiciais. Ele avalia que o trabalhador ficará muito mais tempo em contato com produtos perigosos e submetidos a situações estressantes. Acabará, assim, morrendo antes de se aposentar.

— Os trabalhadores da mineração, por exemplo, não vão conseguir se aposentar porque é comum morrerem mais cedo. Eles, e outras categorias, colocam suas vidas e suas saúdes em risco para dar conforto e a qualidade de vida à sociedade — disse.

O presidente do Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais do Trabalho, Carlos Silva, apresentou dados alarmantes sobre os acidentes de trabalho no país. Segundo ele, com o aumento do tempo de exposição a riscos, mais acidentes e problemas de saúde serão registrados:

— A cada 44 segundos temos um acidente no Brasil. A cada 30 minutos, uma incapacitação. A cada três horas, uma morte. A cada ano, 115 mil novos casos de adoecimento. São 710 mil acidentes de trabalho registrados por ano. É um panorama muito claro e evidente do quanto são insalubres os ambientes de trabalho — disse.

Rosana Colen Moreno, da Nova Central Sindical dos Trabalhadores, afirmou que a aposentadoria especial corrige distorções e garante àquelas pessoas que vivem estatisticamente menos  um "usufruto real da aposentadoria".

Déficit

A presidente da CDH, Regina Sousa (PT-PI), o senador Paulo Paim (PT-RS) e o relator da CPI da Previdência, senador Hélio José (PMDB-DF), afirmaram que o déficit da Previdência, apresentado como principal argumento para se fazer a reforma, na verdade não existe.

— Querem que o trabalhador pague a conta da crise — disse Hélio Jose.

Já o senador José Medeiros (PSD-MT) afirmou que a situação econômica do país exige reformas.

— Temos que reformar sim. Se nós demonizarmos uma reforma e nunca fizermos, nós daqui a um tempo não teremos Previdência nenhuma — declarou.

São diversas as profissões que colocam os trabalhadores sob risco de saúde e integridade física e que podem sofrer com as mudanças propostas pelo governo. Entre elas estão motoristas e cobradores de ônibus, serralheiros, metalúrgicos, operador de raio-X, eletricistas, soldadores, maquinistas, professores, policiais e trabalhadores da construção civil.

Agência Senado

Link alternativo: http://fsindical-rs.org.br/n/28C

Versão desta notícia em PDF




Tags:    força sindical   rs

Enviar notícia para amigo(a)

Imagem de verificação

Facebook

Notícias deste período

Janot abre primeira ação no Supremo contra pontos da reforma trabalhista

Aposentados e pensionistas começam a receber primeira parcela do décimo terceiro

Publicada MP que libera saque do PIS/Pasep para idosos

Central promove palestra sobre desafios do Movimento Sindical com a Reforma Trabalhista

Assembleia dá a largada para Campanha Salarial dos Comerciários de Porto Alegre

Sinmgra participa do 4º Encontro Internacional de Montadoras

Quem recebe auxílio-doença tem até hoje para agendar nova perícia

Categoria unida com sindicato é mais forte!

Aprovado projeto que dá prioridade a professor para receber restituição do IRPF

Secretaria de Saúde da Força Sindical se reúne em São Paulo

Aposentado pode consultar 1ª parcela do 13º amanhã

Dia D oferece 175 vagas para trabalhadores com deficiência

Indústria instala 1,5 mil robôs por ano

Aposentados: 60 mil benefícios são cortados

Governo confirma divisão de lucro de R$ 7,28 bi do FGTS

Salário mínimo passará a ser de R$ 979 em 2018; diferença é de R$ 42

Rodoviários defendem manutenção do segundo tripulante no transporte coletivo

Governo retira projetos sobre transporte público

Especialistas dizem que reforma deve se dar na gestão dos recursos da Previdência

Saque das contas inativas do FGTS somaram R$ 44 bilhões

Termina neste sábado o prazo para segurado agendar perícia de revisão no INSS

GM anuncia investimento de R$ 1,4 bilhão em fábrica de Gravataí

Vereador Claudio Janta pede a retirada de projetos de Marchezan

Produção industrial fica estável em junho ante maio, revela IBGE

INSS convoca milhares de segurados que não foram localizados para reavaliação de benefícios

Mais notícias

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br