Notícias

Economia 05/08/2016 15:52

Multa de 10% por demissão sem justa causa não irá para conta do Tesouro

Informação foi divulgada nesta sexta-feira (5) pelo Ministério da Fazenda.

O Ministério da Fazenda publicou nesta sexta-feira (5), no "Diário Oficial da União",  portaria que estabelece que as receitas oriundas da multa de 10% por demissão sem justa causa, e da contribuição mensal devida de 0,5% sobre a remuneração, deixarão de transitar na Conta Única do Tesouro Nacional.

Segundo o governo, estes recursos, relativos às contribuições sociais do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), deverão ser transferidas pela rede bancária à Caixa Econômica Federal , agente operador do FGTS.

Instituída durante o governo Fernando Henrique Cardoso, em 2001, o adicional de 10% da multa por demissão sem justa visava cobrir um déficit de R$ 40 bilhões no FGTS, gerado com o pagamento de expurgos inflacionários dos Planos Verão e Collor I. Esse déficit já foi coberto, mas a multa foi mantida pela presidente afastada, Dilma Rousseff, em 2013.

O Ministério da Fazenda esclareceu que, com a portaria publicada nesta sexta-feira, estes valores deverão permanecer na Caixa Econômica Federal, que passará a ser responsável pelo registro contábil de receita e despesa no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (SIAFI).

De acordo com o governo, a nova regra "aperfeiçoa" os procedimentos para recolhimento e contabilização dos recursos relativos às contribuições sociais da lei complementar 110, de 2001. O objetivo é "conferir maior transparência e previsibilidade aos procedimentos de recolhimento e repasse desses recursos", explicou.

O Ministério da Fazenda informou que a portaria restabelece os procedimentos anteriores à Portaria 278, do Tesouro Nacional, de 2012 - que determinava que esses recursos, por serem receitas da União, deveriam transitar pela Conta Única do Tesouro Nacional para registro contábil. "A disponibilização dessa receita, por sua vez, estava sujeita à programação financeira feita pelo Ministério do Trabalho junto à STN", acrescentou.

O governo informou ainda que a a alteração se deu em razão do entendimento de que as contribuições instituídas pela lei complementar 110, de natureza tributária, "constituem receitas integralmente destinadas ao FGTS e, ainda que integrem o orçamento da União e devam ser registradas e executadas no SIAFI, não há necessidade de seu trânsito financeiro na Conta Única do Tesouro Nacional".

G1

Link alternativo: http://fsindical-rs.org.br/n/231

Versão desta notícia em PDF




Tags:    força sindical   rs

Enviar notícia para amigo(a)

Imagem de verificação

Notícias relacionadas

Facebook

Notícias deste período

Sine oferece 69 novas vagas de emprego em Porto Alegre

IV Congresso encerra com eleição da nova diretoria da Fetracos-RS

Central apresenta programa de renovação da frota ao governador do RS

Grupos de Trabalho debatem ações para fortalecimento da Federação

Centrais promovem atos contra juros altos

Centrais Sindicais se reúnem com Senador Lasier Martins para barrar as reformas Trabalhista e Previdenciária

Campanha de divulgação aumenta em 349 mil os saques do programa PIS-PASEP

Sindec-POA convoca categoria para Assembleia da Campanha Salarial 2016

Estão abertas as inscrições para as vagas remanescentes do Fies

Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí negocia reposição salarial para trabalhadores da Mundial

Cepromec está com inscrições abertas para curso de Torneiro Fresador

Campanha do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí na TDK engloba reposição salarial e PPR

Vem aí o 4º Congresso Estadual da Fetracos-RS

Centrais Sindicais expõem preocupações com relação aos dissídios coletivos ao MPT-RS

Pente-fino nas perícias do INSS vai atingir 1/3 dos segurados no RS

Força Sindical-RS e Centrais protestam no “Dia Nacional de Luta”

“O Ministro do Trabalho não vai trair os trabalhadores”, afirma Nogueira em reunião com a Central

É essencial que reforma da Previdência seja votada até fim de 2017, diz Meirelles

Perícia do auxílio-doença deve começar em setembro

Sindi Metropolitano de Luto

Indicador de Emprego cresce em julho e vai a maior nível desde 2014, diz FGV

Ministro do Trabalho vai se reunir com as Centrais Sindicais em Porto Alegre

Centrais gaúchas farão ato público em 16 de agosto

Lei proíbe trabalho de gestantes em atividade perigosa

INSS poderá checar benefício por invalidez aos finais de semana

Mais notícias

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br