Notícias

Economia 05/10/2015 15:32

Projeção de queda da economia tem 12ª piora seguida

A estimativa do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu pela terceira vez seguida.

A economia brasileira deve encolher 2,85%, este ano, de acordo com a projeção de instituições financeiras consultadas pelo Banco Central (BC). Essa foi a 12ª piora consecutiva na estimativa para a queda do Produto Interno Bruto (PIB), soma de todos os bens e serviços produzidos no país.

Na semana passada, a estimativa estava em 2,8%. No próximo ano, a retração deve ser menor: 1%, a mesma projeção anterior. Na avaliação do mercado financeiro, a produção industrial deve ter uma queda de 6,50%, este ano. A estimativa anterior era 6,65% de queda. Para 2016, a projeção de retração passou de 0,60% para 0,29%.

A projeção para o dólar ao final do ano chegou a R$ 4, contra R$ 3,95 previstos na semana passada. Para o fim de 2016, a estimativa para a cotação do dólar também é R$ 4. As estimativas para a inflação também pioraram.

A estimativa do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) subiu pela terceira vez seguida, ao passar de 9,46% para 9,53%, este ano. Para 2016, no nono ajuste seguido, a projeção passou de 5,87% para 5,94%.

As projeções para a inflação estão acima do centro da meta, 4,5%. E no caso de 2015, a estimativa supera também o teto da meta, 6,5%. Para tentar levar a inflação ao centro da meta em 2016, o Comitê de Política Monetária (Copom) elevou a taxa básica de juros, a Selic, por sete vezes consecutivas. Na reunião de setembro, o Copom optou por manter a Selic em 14,25% ao ano.

A taxa é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve como referência para as demais taxas de juros da economia. Ao reajustá-la para cima, o BC contém o excesso de demanda que pressiona os preços, porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança.

Ao manter a Selic, o comitê indica que ajustes anteriores foram suficientes para produzir efeitos na economia. A pesquisa do BC também traz a projeção para a inflação medida pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), que passou de 8,26% para 8,42%, este ano.

Para o Índice Geral de Preços - Mercado (IGP-M), a estimativa subiu de 7,88% para 8,34%, em 2015. A estimativa para o Índice de Preços ao Consumidor da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (IPC-Fipe) passou de 9,46% para 9,66%, este ano. A projeção para a alta dos preços administrados passou de 15,50% para 15,55%, este ano, e de 5,92% para 6%, em 2016.

Jornal do Comércio

Link alternativo: http://fsindical-rs.org.br/n/1vj

Versão desta notícia em PDF




Tags:    força sindical   rs

Enviar notícia para amigo(a)

Imagem de verificação

Notícias relacionadas

Facebook

Notícias deste período

Sindec vai garantir direitos da categoria neste feriado

Trabalhadores do comércio recebem homenagem na Câmara Municipal

Novo site do Sindec-POA estreia nesta sexta-feira

Trabalhadores recebem homenagem da Câmara Municipal na véspera do Dia do Comerciário

Central defende habitação digna aos moradores da Vila da Mata

Bancos retomam atendimentos no RS nesta terça após 21 dias em greve

Donas de casa também podem ter aposentadoria; saiba como proceder

SENALBA/RS apoia evento do Programa Empregar/RS

Sindicalistas brasileiros e mexicanos fazem intercâmbio sindical

Desemprego tem a maior taxa para setembro desde 2009, diz IBGE

Aposentado Adão Haggstram recebe “Troféu Maturidade Ativa”

Sindicalistas alertam metalúrgicas sobre o "Outubro Rosa" e a importância da mamografia

Central integra ato contra juros altos em frente ao Banco Central

Com a greve dos bancários, veja como ficam os saques do FGTS

Prévia da inflação oficial tem maior índice para outubro desde 2002

Comércio é ideal para quem busca primeiro emprego

STIMMME comemora Dia da Criança com família metalúrgica

Supremo suspende correção maior em ações trabalhistas

Sindec espera a categoria para comemorar o Dia do Comerciário

Economia do país acumula retração de 3,02% no ano, indica prévia do PIB

Emprego na indústria tem queda anual de 6,9% em agosto, a maior desde 2001

A força da sindicalização na busca pela garantia da empregabilidade nas montadoras

Central arrecada doações para famílias desabrigadas no RS

Vitória: trabalhadores derrubam proposta que colocava acordo trabalhista acima da legislação

Toma posse Diretoria do Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí

Mais notícias

Twitter

Jornais

Vídeos

8º Congresso da Força Sindical-RS

Confira os principais momentos do Congresso Estadual da Central

Outros vídeos

Campanhas






Quem somos

Sobre a Força Diretoria Atuação no Estado Metas Filiados

Secretarias

Juventude Meio ambiente Formação Sindical Saúde do trabalhador

Materias oficias

Álbum de fotos Vídeos Jornais Logotipos da Força Jingles

Publicações

Notícias Agenda Tweets Interativas Artigos

Comunicação

Fale conosco Informativo Canal RSS Como chegar Mapa do site

Campanhas

Fórum Social Mundial Faixa de Fronteira 2015 Bioma Pampa Posto de Saúde 24h Trabalho Decente
Força Sindical do Rio Grande do Sul
Cristovão Colombo, 203 - Porto Alegre
Rio Grande do Sul, Brasil
CEP 90560-003 - Fone: (51) 3228.0098
contato@fsindical-rs.org.br